Fardo

Na volta pra casa uma frase ecoava nos pensamentos de Alice “[…] a pergunta diante de tudo e de cada coisa: Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?” . Sentiu vontade de seguir adiante, seguir sem rumo, abandonar casa, emprego, cachorro, faculdade e encontrar seu lugar.

Seguiu a rua, abriu a porta, deitou-se na cama, repetiu baixinho “Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?”  e respondeu a si mesma “Não! nunca mais! Não! nunca mais!”  

De olhos fechados desejou dormir por uma semana e quando decidiu que assim faria, lembrou-se do trabalho, da faculdade, do cachorro e dos outros. Das cobranças dos outros, do que os outros pensariam, das satisfações que teria que dar aos outros. Quis botar fogo nos outros. Precisava fugir, ir pra longe, mudar nome e sobrenome, manter contato apenas com o cachorro e meia dúzia, talvez uma dúzia de pessoas.

Sentia a necessidade de desfazer alguns laços, era como se uma maldição tivesse sido lançada aos seus antepassados e  era passada de geração em geração, parecia estar presa em Deepwater com Finch a sua espreita, fazendo parte de sua vida a cada reencarnação.   

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Rotação

Estou presa, dando voltas e voltas ao redor de mim mesma. Expectativa, alegria, sofrimento, dor, cura, expectativa… Looping eterno, tudo do mesmo jeito, agora e sempre. E nesse eterno retorno, ironicamente, aquilo que não volta é você pra mim.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Sina

Seu coração bateu forte outra vez e pequenas lembranças arrancavam-lhe sorrisos. Sentiu um sopro de vida, uma esperança. Era ele, tinha que ser, estava escrito. Sua alma tornara-se leve, voltara a ser criança, enchendo-se de um sentimento puro e verdadeiro. As palavras saiam de sua boca como que impulsionadas pela batida do coração. Aquele olhar trazia em si toda a verdade do mundo, ela decidiu entregar-se, valeria a pena.  Estendeu sua mão largando o escudo, deu um passo à frente e sentiu sua alma sendo arrancada através do seu peito. A sinceridade contida naqueles olhos transformou-se em escuridão e o sopro de vida se desfez em lágrimas. Aos poucos, juntou os estilhaços do seu corpo, vestiu sua armadura e desistiu da busca. Não fazia mais sentido procurar.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Não quero te falar daqueles que amei, das noites sem compromisso e em quantos pedaços meu coração já foi partido. Não quero te falar das lágrimas que escorreram em meu rosto, do quanto me senti fraca e dos meu porres em noites de solidão. Não quero te falar do medo, da angústia e covardia que sinto. Quero viver nossa história, não importa como, nem onde e nem quando. para que um dia eu possa escreve-la como se fosse um conto, uma lenda que me foi contada.

Deixe um comentário

05/03/2012 · 1:09

eu & você

Deixe um comentário

31/01/2012 · 15:07

IM

– Você estava olhando pra mim?
– O que é isso no seu cabelo?
– Escreve o que eu vou te dizer…
– Preciso pegar uma caneta.. Ah, entendi…
– Me escuta?
– Tem uma aranha atrás de você
– Um dia eu vou casar com você
– Toda hora é hora pra uma safadeza
– Eu gosto de como você pensa, garota
– Eu penso muita coisa
– Eu poderia te olhar pra sempre
– 46 dias…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Wicked Game

[No, I don’t want to fall in love…]  Quando perguntavam o que ela via nele, Alice respondia que eram as longas conversas sobre tudo e nada. Baixava a cabeça e ria sozinha, não lembrava de boa parte delas, os detalhes dele tiravam a sua concentração.  [ This world is only gonna break your heart…]

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized