Caro amigo,

Desde que eu soube dos seus sentimentos não tenho feito outra coisa a não ser punir-me, diariamente, por não poder retribuí-los. Não é você… e não, não sou eu também. Nem sei ao certo dizer o que é, talvez seja por pura teimosia, ou por tolice, quem sabe uma maldição de família, quebranto, macumba, carma, destino, ou uma malandragem do cupido, mas loucura certamente não é. Ninguém seria louco o suficiente a ponto de negar um amor como esse, que manda mensagem da sala de espera do dentista pra dizer que lembrou e que mesmo a todos esses quilômetros de distancia consegue se fazer presente quando a gente mais precisa. Que se declara a cada oportunidade sem esperar nada em troca, que consegue ver beleza em detalhes que eu mesma não fazia ideia de que podiam ser percebidos. Toda essa coisa que você me dá, assim, de graça é muito mais do que qualquer mulher poderia querer e não pense que eu gostaria que outra pessoa fosse assim, ou que se você fosse diferente em algo eu poderia vir a te amar. Eu não mudaria nada em você, você é o que é e parece estar nessa vida como uma mensagem do universo, um luminoso com letras de neom dizendo “O AMOR EXISTE, MAS NÃO É PARA VOCÊ”.  Eu nunca vou ser capaz de explicar o porquê e acredite, eu gostaria! Tudo que eu mais queria era ter motivo pra não sentir isso por você! E por mais bonito que seja o seu sentimento, por favor, pare! Pare de senti-lo, de alimentá-lo e de declará-lo a mim. Tire-me desse altar, olhe para os meus defeitos, critique minhas manias, ignore minhas sentimentalidades, não retribua minhas demonstrações de carinho, não se esforce por mim, não tenha assunto, não peça do meu dia, não me peça como fui naquela prova que eu te falei no mês passado que faria, se melhorei da dor de cabeça, se eu ainda tenho ouvido aquela banda que você me apresentou,  não me mande notícias dos meus seriados, filmes, atores, livros, bares e escritores favoritos. Por favor, seja como os outros e me deixe amar você, pois aí sim eu terei uma explicação, uma não! Várias delas, idiotice, burrice, e todas as imbecilidades possíveis e existentes nessa vida que me fazem querer esse vazio de sentimentos que recebo todos os dias.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

image

Deixe um comentário

07/01/2015 · 21:06

A história com Jhon

Na janela aberta o vento de outono fazia com que as cortinas dançassem suavemente sobre a cama. O ar enchia o voal branco fazendo-o subir vagarosamente e descer na mesma velocidade até encostar-se por completo na vidraça. Ela contava mentalmente até quatro e novamente a cortina se abria,  podia sentir a brisa fresca e o cheiro da chuva.
As pontas dos dedos de Alice acariciavam o antebraço dele, os pés se entrelaçavam em carícias suaves e ele falava sobre seu dia.
Deitada sobre o peito de Jhon ela o admirava nu pelo espelho do guarda roupas.  O rosto de perfil olhando o ventilador no teto, as mãos de dedos groços acariciando seu cabelo, a saliência da barriga que ele tanto se queixava e suas pernas compridas. Ela amava aquelas pernas, a pele morena, a falta de pelos na parte interna das coxas e as panturrilhas bem desenhadas.
No toca discos uma antiga canção dizia: “Bang bang my baby shot me down”. Foi exatamente assim que se sentiu quando viu Jhon pela primeira vez, meses depois de se conhecerem e quando todas as coisas que ele dizia fizeram sentido, ela abriu os olhos percebendo o quão lindo ele era e o quanto ela o queria.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Ao meu futuro amor

Sabe por que eu amo você? Porque você está entre os pensamentos bons do meu dia. Eu amo você porque você tem muitas qualidades, e defeitos que fazem de você uma pessoa real. Eu amo seu bom humor, eu amo o jeito que você fala sobre tudo que você sabe e conhece. Na maioria das vezes eu nem sei do que você está falando, mas amo o jeito como você me ajuda a entender. Amo também a forma como você reclama das minhas manias, como elogia os detalhes que eu nunca havia percebido, amo o jeito como você me interrompe com um beijo quando eu tô de mimimi. Amo a saudade que eu sinto quando você não está perto, amo a liberdade que você me dá e a oportunidade de sentir saudade. Eu amo o jeito que você me pede desculpas por bobagens, amo deitar ao seu lado e curtir o som da chuva, olhar nos teus olhos e ouvir tudo aquilo que palavras não podem traduzir. Amo segurar sua mão junto ao meu peito enquanto durmo e o seu abraço preguiçoso. Amo cada uma das cócegas que você me faz, cada hematoma das suas brincadeiras bestas e cada vez que você tampa meu nariz só pra me incomodar. Amo seus amigos, sua família e tudo aquilo que você viveu, porque isso tudo te faz a pessoa que você é.   Eu amo odiar as suas piadas sem graça quando eu tento falar sério, amo ficar braba quando peço pra parar e você não para, amo compartilhar com você tudo aquilo que pode ser compartilhado, amo não abrir mão dos meus sonhos por você, amo que você seja inteiro, amo a sua independência, amo a confiança que você tem em mim e por ter agregado valor a minha vida, que antes de você, já estava linda, pronta, preparada pra te receber, porque felicidade atrai felicidade e hoje você faz parte da minha alegria. 

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O texto que segue vem do blog http://aperteoalt.blogspot.com.br/ e sempre que leio me arranca suspiros … 

 

Alba

Não sei se já falei, desculpe.
Prefiro repetir-me a deixar de falar.

É que por todo esse tempo, ou melhor, todo esse tempo, dediquei a pensar em você, sem saber se você, afinal, tem qualquer ideia disso.

Também não sei dizer se faria diferença, soubesse ou não. Algumas palavras que pensei dedicar somente aos seus ouvidos nunca tiveram oportunidade de chegar à boca; deixei, então, que chegassem à ponta dos dedos, ainda que tímidas, contorcendo-se para serem publicáveis, legíveis: gemidos, exceto quando muito bem ilustrados, tendem a ser ridículos; e, convenhamos, não tenho qualquer traço de Manara passeando por minhas mãos.

Se depois de tanto ainda é difícil que entenda, que ouça, mais do que o cansaço por fazer-me ouvir urge a vontade de ser compreendido, mesmo que preterido: é melhor ser claro do que viver à eterna sombra de uma possibilidade, de uma aspiração: não acredito no acalento da dúvida, enxergando-a, antes, como opção covarde.

Por isso coloco-me inteiro em suas mãos. São seus o que penso, o que sinto, o que sou, o que posso vir a ser. Não precisa me responder, se não houver nada a ser dito. Em nome do carinho que sei sentir por mim, sendo só o que sente, peço que me poupe de ouvir que sou um ótimo sujeito, ou algo que o valha. Em troca, prometo não constranger perguntando se leu.

Se o que houver nos próximos dias for apenas silêncio, juro guardá-lo como certeza preciosa de que nos entendemos; e saber que nele se resume tudo o que palavras não podem expressar.

Deixe um comentário

19/07/2013 · 22:39

Com amor

Há tempos eu venho criando coragem, abri janela, fechei janela, escrevi mensagem, apaguei mensagem, O que eu tenho pra te dizer não é fácil, não sei como você vai reagir, não sou boa com as palavras e fico nervosa na sua presença. Poucas pessoas ouviram isso de mim, nem todos são capazes de fazer eu me sentir desse jeito, mas você tem o dom. Minhas bochechas ficam rosadas, as mãos ficam suadas e o canto da boca treme. Depois daquela tarde passo os dias tentando achar uma maneira de te dizer isso, tenho a esperança de que um dia você passe por aqui, leia esse texto e acabe com a minha angústia. Não é fácil guardar tal sentimento, esperar a hora certa, você nem ao menos me dá a chance de chegar em ti pra desabafar. Enquanto o dia não chega, deixo aqui meu singelo recado.

Eu…

Eu quero que você tome no cu!

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Bang Bang

Dois tiros de grosso calibre

No meio da rua, no centro do peito

Teus olhos dois canhões, meu corpo sangrando o passado.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized